Eremitério Urbano
Nossa Senhora de Belém

Durante cinco anos, religiosas  da congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição realizaram um bonito serviço de acolhimento e oração na Capela Santo Antônio, que se transformou no Eremitério Urbano Nossa Senhora de Belém, na Paróquia Santo Antônio Vila Belém.

 

O projeto começou em 2013 e seguiu até 2018, oferendo um espaço apropriado para momentos de oração, de aprofundamento da Palavra, retiros espirituais, acompanhamento e orientação  espiritual, como ajuda às pessoas na retomada do sentido da vida.

 

No dia 13 de julho de 2013, aconteceu de forma muito simples, a Celebração Eucarística, para abertura oficial do Eremitério. Ir. Irene Boff, Coordenadora Provincial, assim se expressou: “Paulina, nossa fundadora tinha a Eucaristia como centro de sua vida e legou isso a nós Irmãzinhas. Não podia ser de outra forma a abertura do Eremitério Urbano Nossa Senhora de Belém, se não com a celebração Eucarística”. 

 

A missa foi presidida por D. Joaquim Giovanni Mol Guimarães, Bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte e referencial da Região Esperança e concelebrada pelo Padre Joaquim Renato. Em sua homilia, dom Mol destacou fortemente: “A eremita, é  aquela que, não se desprega do Senhor, está na presença dele constantemente. Não tem um momento assim para dizer: agora estou no Senhor, pois estará permanentemente. Agora uma coisa interessante, quem está só na solidão do Senhor tem que acolher todos aqueles que o senhor chama pra si. Uma solidão no meio dos outros, junto com os outros. O que uma eremita faz é isso, ela capta o barulho do mundo, porque é urbano, nós estamos em uma cidade, lugar que pulsa o coração de Deus. Aqui certamente passarão muitas pessoas aflitas, correndo, descendo do ônibus, pegando ônibus novamente, mas aí se encontram com a eremita, e a eremita devolve para ela a paz que ela extrai da companhia do Senhor, porque ela está no senhor, ela apazigua  o coração das pessoas, acalma o coração das pessoas ”.

Para as religiosas, o Eremitério foi local propício para a vivência do ministério da compaixão por meio da oração, do silêncio e  do “estar a sós” com Deus, maneiras que elas encontraram para tornarem-se profundamente solidárias com sofrimento daqueles que se aproximam.

No sábado, 10/10, a celebração de 19h, foi marcada pelo envio da Irmã Eneide para sua nova missão. Ela foi transferida para a comunidade das Paulinas em Sete Lagoas. Irmã Eneide, foi a religiosa que esteve durante todo o tempo no Eremitério, sempre com uma palavra amiga e um sorriso acolhedor. 

Veja como foi a celebração de envio da irmã Eneide clicando aqui.

Atualmente, a Capela Santo Antônio recebe grupos da paróquia para momentos de oração e espiritualidade e celebrações eucarísticas.