Buscar

Parábola dos Talentos - 33º DTC

Palavra de Deus - MT 25, 14-30

O que diz o Texto?

O Evangelho deste domingo é a parábola dos talentos tirada do Evangelho de São Mateus 25,14-30. Conta sobre um homem, que antes de partir para uma viagem, convoca os servos e confia a eles o seu patrimônio em talentos, moedas antigas de grande valor. Aquele patrão confia ao primeiro servo cinco talentos, ao segundo dois, ao terceiro um. Durante a ausência do patrão, os três servos devem fazer frutificar este patrimônio.


O primeiro e o segundo servo dobram, cada um, o capital recebido. O terceiro, em vez disso, por medo de perder tudo, enterra o talento recebido em um buraco. No retorno do patrão, os dois primeiros servos recebem o louvor e a recompensa, enquanto o terceiro, que restitui somente a moeda recebida é repreendido e punido.


O homem da parábola representa Jesus, e os servos somos nós e os talentos são o patrimônio que Ele nos confia.


Qual é o Patrimônio?

A sua Palavra. A Eucaristia, a fé no Pai celeste, o seu perdão... em resumo, tantas coisas, os seus bens mais preciosos. Este é o patrimônio que Ele nos confia. Não somente para ser protegido, mas para crescer... O buraco cavado no terreno pelo servo mau e preguiçoso indica o medo do risco que nos bloqueia a criatividade e a fecundidade do amor. Jesus não nos pede para guardar a sua graça num cofre, Jesus não nos pede isso. Mas quer que a usemos em benefício dos outros. Todos os bens que recebemos são para dá-los aos outros e assim crescem. É como se dissesse: “Aqui está a minha misericórdia , a minha ternura, o meu perdão: peguem-no e façam largo uso”.


O QUE NÓS FAZEMOS? QUEM CONTAGIAMOS COM NOSSA FÉ? QUANTAS PESSOAS ENCORAJAMOS COM NOSSA ESPERANÇA? QUANTO AMOR PARTILHAMOS COM O NOSSO PRÓXIMO?


O que o texto nos pede?

Esta parábola nos exorta a não esconder a nossa fé e a nossa pertença a Cristo, a não enterrar a Palavra do Evangelho, mas fazê-la circular na nossa vida, nas relações, nas situações concretas...


Também, o Senhor dá a todos as mesmas coisas e do mesmo modo... conhece cada um de nós pessoalmente... confia em nós...Deus tem esperança em nós. Não o desiludamos.


Peçamos a Ele para nos ajudar a sermos “servos bons e fiéis para participar da alegria de nosso Senhor.”

PAPA FRANCISCO