Buscar

Renunciar a si mesmo - 22º DTC

Palavra de Deus - Mt 16, 21-27

O que diz o texto?

“ Jesus disse aos discípulos: Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim vai encontrá-la...”


Para poder viver o Evangelho de uma maneira inspirada, deveríamos deixar ressoar profundamente em nós essa expressão tão forte de Jesus: renunciar a si mesmo” para poder viver com mais plenitude e transparência.


A “renúncia de si mesmo” não é mutilar-se, nem buscar sacrifícios, nem anular-se...Mas é descer até o dinamismo da vida que pulsa no próprio coração, ansioso de vida e de amor. “Renunciar a si mesmo é um conselho sábio: significa deixar de girar em torno de um suposto”eu” que não existe, para viver a comunhão com todos e com tudo e agir de um modo mais coerente.


O que o texto diz pra mim?

Jesus me convida a entrar na lógica do dom, da entrega gratuita; a lógica do dom implica deixar-se conduzir por Deus... é entrega de vida, de misericórdia,, perdão, amor infinito como Jesus nos pede... o caminho da fidelidade até a Cruz vai expandindo nossa vida na direção do serviço e da entrega radical. Quando “eu me perco”, me encontro, quando meu “eu diminui”, descubro que faço parte de algo maior, que pertenço a Deus.


O que o texto me faz dizer a Deus?


Minha oração


Diante de Jesus “fazer memória “ das cruzes da vida; elas nos recordam que o “dom da vida” nos é dado não para que o guardemos e o preservemos, mas para que se consuma e se expanda no serviço aos outros.


Senhor, que eu desça ao mais profundo de mim mesmo e descubra a harmonia; meu verdadeiro ser é paz, mansidão, é bondade.