Buscar

"Criei uma família aqui", afirma Padre Joaquim!

Emocionado ao relembrar a trajetória de quase 13 anos na Paróquia, Padre Joaquim Renato concedeu entrevista à Pastoral da Comunicação e deixou uma mensagem para Comunidade.


Ele sempre foi tímido e desconfiado quando o assunto era entrevistas ou mensagens. Mesmo assim apoiou e fez crescer a Pastoral da Comunicação em nossa Paróquia.


Embora não seja mais o responsável legal pela comunidade, continua auxiliando os trabalhos até a chegada do novo Pároco, no dia 16/02. Como de costume, estava pessoalmente repassando os comentários e orações do folheto do próximo final de semana, quando fez um pausa para esta entrevista.


Ainda muito emocionado com as homenagens recebidas no último domingo, 29/01, Padre Joaquim disse que se alegrou com a atenção da comunidade "A expressão de carinho, o abraço, o choro e até o desespero de algumas pessoas, demonstram que o trabalho deu resultado", afirma.


Joaquim Renato da Silva, nasceu em Delfim Moreira, Sul de Minas. Aos 17 anos foi para o seminário e em 1981 foi ordenado Padre. Pertencente a congregação dos Claretianos até 2004, esteve em igrejas de diversos Estados, mas foi aqui na Santo Antônio Vila Belém que se tornou Pároco.


"Se fosse uma criança, já estaria na adolescência", comparou falando dos quase 13 anos de trabalho e dizendo que deixa aqui uma história de vida.


Logo no começo, Padre Joaquim disse que sentiu a comunidade um tanto quanto desconfiada e insegura. Recordou que ao final das missas, poucas pessoas chegavam até ele e geralmente queriam só a benção. Com o passar do tempo, foram abraçando, perguntando e falando do dia a dia, criando uma laço de amizade "Eu criei aqui uma família. O acolhimento e o abraço ao final da celebração foi a maneira de mostrar que o Padre estava junto, não só para celebrar, mas para viver. Plantei a semente de Amor e Bondade e ela cresceu. A maior riqueza de uma Paróquia são as pessoas", pontuou.


Mesmo se lembrando da difícil caminhada, sobretudo no início, Joaquim garantiu que não sente rancor ou mágoa "Superei cada momento. Com Fé em Deus e a oração".


Ainda sobre os momentos difíceis, disse que aprendeu com todos, sempre! "Não externo muito os sentimentos nos momentos difíceis. Prefiro refletir, me colocar no lugar do outro, ver todas as possibilidade, para depois tomar uma decisão e principalmente ajudar" confessou. Disse ainda que se fosse para começar outra vez, seria muito mais fácil depois de tudo que aprendeu e concluiu "Valeu a pena"!